Cirurgias Estéticas

Nariz

Arrebitado ou reto? Pequeno ou marcante? A maioria adoraria ter um igualzinho ao de certa atriz ou cantora. Mas não é tão simples assim, afinal cada rosto combina com um tipo de perfil diferente.

Então, corra para o espelho e seja sincera: você está plenamente satisfeita com seu perfil? Afinal, você deve achar que a ponta do nariz pode ser mais fina e o ossinho do dorso um pouco mais discreto e menor. O ideal mesmo é que ele seja igualzinho ao da Nicole Kidman, mas, infelizmente, nem tudo o que a gente deseja pode ser realizado.

Por isso, antes de começar a sonhar com o novo narizinho, é preciso saber que o novo formato deve ser definido baseado em uma série de fatores, como os desejos e as expectativas da paciente, a anatomia da face, as linhas estéticas do dorso, os pontos luminosos, a relação do dorso com a ponta e o tamanho das asas nasais.

Como deu para perceber, não é tão fácil chegar ao resultado de um nariz que combine perfeitamente com seu rosto e consiga ser exatamente igual ao da sua musa da beleza predileta. E se você pensa que o cirurgião decide o formato do nariz só de olhar, está enganada(o). Existem inúmeras avaliações que auxiliam o cálculo das proporções e são fundamentais para nortear o planejamento do novo nariz.

A Rinoplastia é a cirurgia plástica que corrige as deformidades estéticas do nariz, mas com a função principal de preservar uma respiração de qualidade.

PROCEDIMENTOS ISOLADOS
É comum os pacientes chegarem ao consultório com queixas relacionadas a apenas um detalhe do nariz ou a uma parte específica que deseja diminuir ou reconstruir. O cirurgião deve ter uma visão apurada do equilíbrio harmônico facial, precisa estudar as possibilidades da cirurgia, obedecendo à proporcionalidade do nariz em relação a ele mesmo. Milímetros podem representar grandes desproporções na rinoplastia. Essa cirurgia tem como objetivo básico chegar a um nariz bonito e funcional, mas que não pareça ser um nariz reconstruído.

CORREÇÃO DA PONTA NASAL GLOBOSA E CAÍDA
Esta característica origina-se da cartilagem alar muito grande, estrutura responsável pela definição da ponta do nariz. Por ser uma alteração típica de negros, pardos, descendentes de árabes e orientais, costuma estar associada à asa nasal alargada. Assim, efetua-se uma retirada do excesso da cartilagem do local. O procedimento é realizado em condição asséptica e dura aproximadamente 2 horas. A incisão é realizada na columela (estrutura entre a ponta e o lábio). A alteração denominada ponta nasal caída ocorre quando o ângulo entre o lábio e o nariz é menor do que 90º. A cartilagem que dá sustentação à ponta é muito pequena e provoca uma projeção para baixo. Nos homens, as proporções que definem uma harmonia facial padrão, determinam que o ângulo seja de 90º, enquanto nas mulheres, em que o nariz é um pouco mais arrebitado, o ângulo deve ser de 110º.

CORREÇÃO DO DORSO NASAL
Algumas pessoas apresentam o osso na parte superior do nariz um pouco elevado. Esta cirurgia tem o objetivo de deixá-lo reto; é composta da retirada de um excesso ósseo e uma pequena porção da cartilagem do dorso do nariz.

FRATURA DE NARIZ
Para diminuir a largura do nariz, é preciso realizar uma fratura (osteotomia) para separar os ossos da base nasal daqueles que ficam em contato com o nariz na maxila. Mas a indicação da fratura nasal é feita após uma análise meticulosa porque há um limite entre a rinoplastia com e sem a fratura do nariz. Desta forma, forçar demais suas estruturas para não realizar uma fratura, pode desencadear um resultado grosseiro, no qual algumas dimensões podem ficar desproporcionais e o equilíbrio estético entre ele e a face, prejudicado. Ao contrário desta lógica, fraturar o nariz sem que haja necessidade pode induzir um déficit na respiração da paciente. Portanto, a análise do cirurgião deve ser detalhada e compreender em primeiro lugar, as questões funcionais do nariz, sua complexidade e, só depois, sua harmonia estética. Assim, decisões erradas nesta área podem provocar sérios danos.

DIMINUAÇÃO DA ASA NASAL
A asa nasal larga é uma característica genética que ocorre, na maioria dos casos, associada a negros e orientais. Isso acontece porque o orifício nasal é grande e a implantação da asa é mais lateral. Quando não há nenhuma outra função nasal prejudicada, a asa pode ser operada isoladamente para sua correção estética. A incisão é feita no sulco entre ela e a bochecha, por isso a cicatriz fica bem escondida e imperceptível.

PROCEDIMENTOS ASSOCIADOS
Embora grande parte das pessoas cheguem ao consultório com a idéia de corrigir apenas uma parte do nariz, às vezes não é possível intervir somente no tamanho do dorso ou na ponta caída ou no tamanho das asas pois há algumas regras estéticas e funcionais que devemos respeitar.

Deste modo, a modificação na estrutura de uma parte do nariz pode representar a deformação de outra. Por exemplo, a raspagem do dorso nasal pode deixar a ponta do nariz caída. Assim, de forma associada, é necessário levantar a ponta para que haja equilíbrio entre todas as suas partes.

Há alguns casos desconfortáveis que são conhecidos como sorriso gengival. Isto é, quando a pessoa sorri, há uma exposição acentuada da gengiva dos dentes superiores porque ocorre uma hiperatividade dos músculos do lábio superior que o traciona excessivamente. Essas pessoas ficam com vergonha quando sorriem e muitas até evitam fazer isso. Como solução para o problema, há técnicas de alongamento labial que são realizadas sem cicatrizes externas porque as incisões são feitas dentro da boca, por esta via os músculos são tratados para promover uma diminuição da força do lábio. Após isso, você estará tranquila para sorrir e aproveitar bons momentos de alegria.

Dúvidas Frequentes

1
A partir de quantos anos posso realizar rinoplastia?
Logo após a puberdade, as estruturas cartilaginosas (que são grande parte na estrutura do nariz) já estão formadas, sendo, portanto, possível realizar a cirurgia. No entanto, esse tipo de procedimento, por tratar-se de estrutura central da face, muda muito a fisionomia pessoal, podendo interferir em traços de personalidade. Por isso, assim como em toda cirurgia, é recomendável muita maturidade emocional, o que nem sempre encontramos em adolescentes. Cirurgias em menores de idade são possíveis, mas devem ser avaliadas caso a caso.
2
Ouvi dizer que existem diversos "modelos de narizes". Quais são?
Em nosso país existe muita miscigenação, o que produz belezas por vezes muito raras e exóticas. Encontramos, então, uma mistura de varias etnias, produzindo formas e tamanhos diferentes de narizes. Alguns biotipos básicos podem ser assim classificados:
3
Essa cirurgia deixa cicatrizes?
Existem diversas maneiras de abordar o mesmo problema. Vai depender da forma com que seu médico esta habituado a operar e de sua experiência. Existem casos onde não há cicatriz externa visível (endorrinoplastia) e outros requerem cicatriz externa (na columela ou nas asas nasais quando estas forem "muito abertas". Cicatrizes externas (exorrinoplastia) na columela e asas nasais são muito pouco perceptíveis, porém a qualidade delas depende também de fatores inerentes a cada organismo, que não podem ser mudados pelo cirurgião.
4
Posso escolher o tamanho e forma do nariz que desejar?
Existem parâmetros bem definidos de proporção facial que produzem um resultado harmônico. Tão importante quanto o formato do nariz é se "ele combina ou não com a face". Proporções de largura, altura e angulações são estabelecidas e buscadas. Cada tipo de nariz comporta uma mudança específica. Baseamos as mudanças do nariz sempre em dois fatores: 1) O que em seu nariz pode ser mudado. 2) O que em seu nariz deve ser mudado. Isso somente pode ser definido com uma extensa e minuciosa conversa entre médico e paciente. Nem sempre o que o paciente quer é possível e nem sempre o que o médico pode oferecer é o que o paciente quer. Somente conversando para saber.
5
Tenho a ponta do nariz "gordinha" ou "batatinha". Dá para melhorar?
Frequente queixa em narizes caucasianos. Chamamos de ponta "bulbosa" quando tem formato redondo e com pouca projeção. O resultado dessa cirurgia depende muito da espessura da pele. Peles muito grossas não permitem que o resultado esculpido nas estruturas internas apareça. Ou seja, peles grossas têm resultados parciais. Em geral o resultado é muito agradável.
6
Sou descendente de orientais e tenho dificuldade para apoiar os óculos. É possível melhorar?
As características do nariz oriental incluem: Dorso nasal muito baixo, asa nasal larga, pele grossa. Em alguns casos, o dorso nasal é tão baixo que dificulta o apoio dos óculos. Para correção desse problema é necessário aumentar o dorso com algunasartificios. Podem ser usados cartilagem do septo nasal, costelas e materiais sintéticos. Os sintéticos são de preferência do autor, principalmente o MEDPOR® (Polietileno poroso).
7
Acho meu nariz muito "largo". O que pode ser feito?
Esta é uma característica que faz parte dos narizes orientais e afrodescendentes. Existem parâmetros bem definidos para dizer se o nariz é largo ou não. Em geral, a largura do nariz deve corresponder a 1/5 da largura facial ou ter o mesmo comprimento da pálpebra. Caso seja realmente "largo", podemos estreitá-lo cirurgicamente.
8
Quando eu sorrio, a ponta do meu nariz "cai". Tem conserto?
Isso ocorre devido a ação de um músculo chamado "depressor da ponta nasal". Esse aspecto pode ser melhorado durante a cirurgia, realizando tratamento específico desse músculo.
9
Quando eu sorrio, minha gengiva fica muito exposta. Ouvi dizer que junto com a cirurgia do nariz esse problema pode ser corrigido. É verdade?
A exposição da gengiva superior, quando sorrimos, idealmente, não deve ser maior que 2mm. Quando essa exposição é maior, alguns músculos podem ser tratados durante a cirurgia de nariz, visando minimizar o problema.
10
É verdade que tem que "quebrar o osso do nariz"? Isso dói?
Nos casos em que o dorso nasal é muito alto e precisa ser reduzido, frequentemente é necessário realizar a osteotomia (fratura óssea). Esse procedimento, apesar de causar inchaço e manchas roxas, não causa dor. É necessário realizar imobilização por 7 dias com gesso ou material plástico para evitar mobilização.
11
Como é a evolução do pós-operatório? Vou ficar com nariz tampado?
Contrariando o que a maioria pensa, o pós operatório da cirurgia de nariz não é doloroso. Quando são realizados outros procedimentos como "correção do desvio de septo" ou "carne esponjosa", em geral há certa dificuldade para respirar nos primeiros dias. Na rinoplastia estética, na maioria das vezes, apenas a parte externa do nariz é imobilizada, não causando grande desconforto. O tão temido tampão nasal causa certo incômodo, pois obriga a respiração pela boca. Em geral é usado por 24h em cirurgia estética (podendo prolongar-se em caso de cirurgia para melhorar a respiração).
12
Quanto tempo o resultado demora a aparecer?
Muitas mudanças são visíveis logo nos primeiros dias após a cirurgia, causando até certa euforia. Porém, a maioria das mudanças acontece com o passar do tempo. Após 2 ou 3 meses, as mudanças são mais tênues, mas continuam ocorrendo. O nariz só vai desinchar completamente após 1 ano ou mais. Em cirurgia plástica, a rinoplastia é um dos procedimentos mais demorados para obtenção do resultado final.
13
Ouvi dizer que o tipo de pele (pele fina ou pele grossa) interfere no resultado cirúrgico, é verdade?
Costumamos fazer a seguinte comparação para responder a essa pergunta. Imagine cobrir-se com um lençol fino e cobrir-se com um cobertor grosso. Com um lençol fino, toda a forma abaixo dele é evidenciada. O mesmo não pode ser dito com o cobertor. Sendo assim, quando a pele é fina, todo o trabalho esculpido na arquitetura interna do nariz pode ser mostrado. O mesmo não ocorre em narizes com a pele grossa. Isto não quer dizer que não se deva operar estes casos, mas sim, que os resultados serão diferentes.
14
Como é a recuperação da cirurgia? Em quanto tempo posso voltar a trabalhar?
A recuperação é proporcional ao tipo de procedimento. Quando é necessário fraturar e reposicionar o osso, causa mais inchaço e manchas roxas, sendo necessário "mais tempo de molho" (em torno de 5 a 7 dias). Cirurgias menores (apenas manipulação da ponta ou asas nasais) têm recuperação muito rápida (3 a 5 dias). Importante lembrar aos usuários de óculos que, se realizado fratura, não é possível usar óculos por pelo menos 3 semanas, sendo necessário uso de lentes de contato nesse período.
15
Qual o tipo de anestesia?
Anestesia pode ser local, com sedação, ou anestesia geral. Tudo depende da extensão da cirurgia e opção da equipe cirúrgica e anestésica. Ambas as opções são muito seguras quando a equipe está preparada e o local é adequado.
16
Eu respiro mal, vai melhorar depois da cirurgia estética?
É muito comum um "nariz grande que respira mal". Sabe-se que as mesmas alterações que, por vezes, prejudicam a aparência, podem prejudicar a função. Desvios do septo nasal, hipertrofias dos cornetos (estruturas responsáveis pela filtração e umidificação do ar) devem ser corrigidos antes ou no mesmo ato cirúrgico. Esses procedimentos deve ser feito por especialista da área (Otorrinolaringologista). Assim, além da melhora estética, haverá melhora funcional.
17
Eu respiro bem. Há risco de piorar depois da cirurgia estética?
Às vezes, o paciente tem algum pequeno problema interno que não causa sintomas. O trauma cirúrgico e redução do tamanho do nariz impostos pela cirurgia estética podem "ser a gota d´agua" que estava faltando para aquele pequeno problema causar sintomas. Esse infortúnio pode ser evitado com adequado preparo pré-operatório, detectando possíveis alterações e tratando-as conjuntamente com a cirurgia estética, antes mesmo que causem sintomas. De nada adianta ter um nariz lindo que não funciona!
18
Quais os riscos da cirurgia? Existe risco de "precisar reoperar"?
Como em todas as cirurgias, existem riscos. Riscos relacionados à anestesia são inerentes a qualquer procedimento. Hoje, felizmente, muito raros devido ao grande avanço das técnicas anestésicas. Talvez esse risco não seja maior que o das atividades cotidianas como viajar de automóvel, avião ou atravessar uma rua movimentada. Pequenas irregularidades podem permanecer ou aparecer. Narizes com desvios para o lado são difíceis de corrigir. Desvios residuais podem persistir ou ocorrer mais tardiamente. Na literatura médica, em torno de 2 a 5% dos narizes operados, necessitam de uma cirurgia complementar para conseguir o resultado almejado. Em geral, consegue-se muita melhora, mas as limitações impostas ao cirurgião ainda são grandes. Jamais atingiremos a perfeição do Criador. Não existe cirurgia 100% perfeita. Existem melhoras que podem ser atingidas, sob um risco mínimo, que vale a pena correr.
19
Vale mesmo à pena operar?
A rinoplastia proporciona melhora considerável na fisionomia estética e funcional. Quem espera a perfeição completa não deve ser operado. Somos imperfeitos por natureza, com várias assimetrias em maior ou menor grau em várias partes do corpo. Não é diferente no nariz. Algumas características desfavoráveis muito marcantes podem sim ser corrigidas (atenuadas). Se você espera resultados realistas, será muito feliz com sua cirurgia.
Dr. Tiago André Ribeiro
CRM 21.671 - Cirurgião Plástico
R. Dom pedro II - 2740 - Lago Municipal
Toledo - PR
Desenvolvido por Studio Midiamix Creative Web