Cirurgias Estéticas

Pálpebras

BLEFAROPLASTIAS: CIRURGIA DAS PALPEBRAS E BOLSAS PALPEBRAIS
As pálpebras são freqüentemente as primeiras estruturas a apresentar envelhecimento na face. Diversos fatores como idade, exposição ao sol, tabagismo e obesidade podem causar flacidez, excesso de pele e o aparecimento de bolsas de gordura, ocasionando olhar cansado e entristecido. A cirurgia de pálpebras, ou blefaroplastia, visa devolver a aparência jovem do olhar, o que reflete em melhor imagem da face como um todo.

A blefaroplastia é realizada através de incisões localizadas entre as dobras de pele das pálpebras superiores e próximo aos cílios nas pálpebras inferiores. Tanto nas pálpebras superiores quanto nas inferiores são retiradas peles em excesso e bolsas de gordura. Associamos cantopexia a todos os procedimentos para evitar complicações como olho arredondado (lagoftalmo / ectrópio). O uso de toxina botulínica (Botox®) é muito freqüente para atenuar as rugas ao redor dos olhos ("pés-de-galinha") e da testa (linhas de expressão). Não é necessário uso de curativos e os pacientes podem ter alta no mesmo dia.

Dúvidas Frequentes

1
Existe uma idade ideal para se operar as pálpebras?
Não. Tanto pacientes de mais idade quanto mais novos podem ser submetidos ao procedimento. Em pacientes mais jovens, por exemplo, muitas vezes não existe flacidez da pele na pálpebra e sim um excesso isolado das bolsas de gordura palpebrais (principalmente nas pálpebras inferiores). Nesta situação, o cirurgião pode tratar esta estrutura por uma cicatriz que fica na parte interna da pálpebra, chamada blefaroplastiatransconjuntival, sem a necessidade de cicatrizes externas.
2
Onde se localizam as cicatrizes da blefaroplastia? São visíveis?
As pálpebras constituem uma das regiões onde a pele apresenta pouca espessura, isso auxilia em muito a qualidade da cicatrização e permite que as cicatrizes fiquem escondidas nos sulcos naturais da pálpebra superior ou na margem ciliar da pálpebra inferior. Assim, desde os primeiros dias de pós-operatório, elas podem ser disfarçadas com uma maquiagem leve e após 3 meses, as cicatrizes ficam imperceptíveis.
3
Que tipo de anestesia é utilizado na blefaroplastia?
Na maioria das vezes utilizamos a anestesia local com sedação endovenosa. Como a blefaroplastia tem curta duração e são utilizados anestésicos de boa qualidade, o paciente não sente qualquer tipo de dor durante toda a cirurgia. Porém, em alguns casos, utilizamos a anestesia geral, que é reservada para situações nas quais os pacientes têm contra-indicação à anestesia local (muito raro) ou em cirurgias em que existem outros procedimentos associados, como por exemplo, uma cirurgia de lifting de face.
4
Há dor no pós-operatório da cirurgia?
Geralmente não mas, quando ocorre, é de pequena intensidade e pode ser controlada com anestésicos comuns.
5
Qual o período de internação da blefaroplastia?
Depende muito do tipo de anestesia utilizada. Em anestesias locais com ou sem sedação, como a recuperação anestésica é mais rápida, o período médio de internação é de 12 horas. Quando se utiliza anestesia geral, a internação média é de 24 horas.
6
Meus olhos ficarão ocluídos após a cirurgia das pálpebras?
Geralmente não. O que recomendamos é a aplicação de compressas geladas por alguns minutos e várias vezes ao dia. Com este cuidado, o inchaço das pálpebras resolve-se bem mais rápido.
7
O que são as manchas roxas que aparecem após a blefaroplastia?
Estas manchas correspondem ao depósito de sangue embaixo da pele da pálpebra ou na conjuntiva ocular e é devido à manipulação cirúrgica. No entanto, essas manchas regridem espontaneamente após 10 dias. Neste período, a proteção solar deve ser rigorosa, uma vez que a incidência de raios solares sem a devida proteção pode torná-las permanentes.
8
As pálpebras ficam muito inchadas após a cirurgia? Por quanto tempo persiste o inchaço?
O inchaço das pálpebras após a blefaroplastia varia muito de intensidade entre os pacientes. Nos primeiros 3 dias, este inchaço apresenta-se mais pronunciado, reduzindo então gradualmente. Neste período, a utilização de compressas com soro fisiológico gelado pode ser útil para reduzi-lo e permitir sua regressão mais rapidamente. Após o 7º dia, as pálpebras apresentam-se com aspecto bem natural, de modo que após 21 dias, o edema residual é imperceptível e já permite atividades sociais.
9
Quando atingirei o resultado definitivo da blefaroplastia?
Em geral após 6 meses, quando o inchaço já terá regredido por completo e a cicatriz atingido sua maturidade. No entanto, após a 2ª semana, pelo menos 50% deste resultado já poderá ser observado.
10
Ouvi falar de um tipo de cirurgia nas pálpebras inferiores que não deixa cicatriz. Que cirurgia é essa?
Alguns candidatos à blefaroplastia não possuem flacidez na pele da pálpebra inferior, no entanto possuem aquele inchaço característico que é provocado pela protrusão das bolsas de gordura embaixo da fina pele local. Nestes casos, como não precisamos retirar a pele flácida, podemos realizar a incisão na parte interna da pálpebra inferior, chamada conjuntiva ocular. A este tipo de procedimento chamamos blefaroplastiatransconjuntival (através da conjuntiva) e tem sido cada vez mais indicada em pacientes jovens com bolsas palpebrais em excesso com pele sem flacidez. Uma das principais vantagens é que não existem pontos a serem retirados e a recuperação pós-operatória é mais rápida do que nas cirurgias convencionais.
11
O resultado da blefaroplastia compensa?
Caso você consiga explicar suas queixas e o cirurgião atenda as suas expectativas, a cirurgia certamente compensa. É importante salientar que, se executada isoladamente, a blefaroplastia não proporciona rejuvenescimento à face inteira. Seu objetivo é melhorar a região periorbitária. Para o rejuvenescimento facial como um todo, outros procedimentos devem ser realizados com a finalidade de otimizar o resultado, entre os quais podemos citar os preenchimentos, a aplicação de toxina botulínica (Botox®), os peelings e o lifting facial. É dever do cirurgião, durante a consulta, passar todas as informações sobre as diversas técnicas disponíveis para deixar você cada vez melhor.
12
Existe uma idade ideal para operar?
Não existe uma idade ideal para operar. Existe sim o momento e a indicação certa. Flacidez de pele, bolsas gordurosas proeminentes, que conferem aspecto de cansaço, são mais comuns após os 40 anos. Algumas pessoas, porém, apresentam antes ou depois disso. O importante é observar se há flacidez de pele, rugas ao redor dos olhos e bolsas de gordura suficientes que justifiquem o procedimento. Em geral , pacientes com pele mais clara apresentam essas alterações mais precocemente.
13
As cicatrizes ficam muito visíveis?
Não ficam. Essa é uma das cirurgias em que a cicatriz fica mais perfeitamente camuflável. As pálpebras "toleram" muito bem os procedimentos, resultando em cicatrizes ocultas nas dobras naturais, pouco perceptíveis ou "quase imperceptíveis". Na pálpebra superior ela fica junto ao "sulco palpebral superior", uma prega natural. Na inferior, fica há poucos milímetros dos cílios, de forma bastante aceitável. A maturação cicatricial passa por algumas fases, sendo mais visíveis de "durinhas" no início, tornando-se mais "moles" e clarinhas com o passar dos meses.
14
Tenho "bolsas" que saltam principalmente na pálpebra inferior. Melhora?
Essas "bolsas" de gordura podem aparecer com a idade ou, em algumas pessoas, ser uma característica pessoal, aparecendo cedo na vida. Em ambos os casos podem ser diminuídas e atenuadas, diminuindo o visual de "cansaço" que as mesmas conferem ao rosto. Temos, no total, 2 bolsas na pálpebra supeiror e 3 na inferior. Cada caso deve ser avaliado individualmente quanto à parte a ser tratada. Se houver apenas bolsa de gordura, sem excesso de pele na pálpebra (comum em pacientes mais jovens), a cirurgia pode ser realizada pela via "transconjuntival", com corte apenas na parte interna da pálpebra, sem nenhuma cicatriz externa (ver figura). Caso haja excesso de pele, a cicatriz externa abaixo dos cílios é necessária.
15
Cirurgia das pálpebras corrige "pés de galinha"?
A cirurgia corrige a flacidez das pálpebras. Atenua pequenas rugas na pálpebra. No entanto, não reduz em nada os "pés de galinha", que são rugas na parte lateral do olho. Podem ser atenuadas com peelings, Botox® e preenchimentos.
16
É possível corrigir alterações da posição da pálpebra com essa cirurgia?
Sim. É muito frequente, após os 55 a 60 anos, ou antes, caso haja algum problema, alterações da posição da pálpebra. Ocorre mais comumente na pálpebra inferior, devido à frouxidão da pele e das estruturas que sustentam a pálpebra. Durante a cirurgia existem manobras que podem reposicionar a pálpebra.
17
Além da pálpebra flácida, tenho a sobrancelha caída. Vai corrigir?
Não. São problemas diferentes, com tratamentos diferentes. A sobrancelha caída é corrigida pela cirurgia de Lifting facial (ou frontoplastia), que pode ser realizada pela técnica convencional (com cortes grandes) ou pela videoendoscopia (com cortes menores). Quando a sobrancelha é caída, em geral, sobra um pouco de pele na região externa (lateral) após a cirurgia da pálpebra, tornando o resultado "parcial".
18
Cirurgia de pálpebra dói muito? Fica muito roxo e inchado?
A cirurgia de pálpebra não dói. Aliás, eu costumo não prescrever nenhum analgésico. Apenas compressa gelada é suficiente para efeito anti-inflamatório ; previne o inchaço e diminui as manchas roxas. Se dói muito, não está seguindo o repouso e cuidados devidos, ou algo pode não estar bem. A pele da região dos olhos é muito fina e delicada, sendo assim, pequenos traumas causam inchaço, manchas roxas e certa dificuldade para abrir os olhos nos primeiros dias. Em geral, no dia da retirada dos pontos (4 a 7 dias), já está bem melhor.
19
Em quanto tempo são retirados os pontos?
Quatro a 7 dias são suficientes. Muito cuidado é necessário na hora de enxugar o rosto, vestir uma camisa/camiseta de gola mais apertada, pois pequenos traumas podem ser suficientes para abrir os pontos nesta fase inicial.
20
Qual o tipo de anestesia?
Anestesia local com sedação é o mais comum quando operamos apenas as pálpebras. Quando associada a outros procedimentos, prefere-se a anestesia geral. Essa decisão será tomada em conjunto com o profissional anestesiologista.
21
Os olhos ficam ocluídos após a cirurgia?
Os olhos não ficam ocluídos. Apenas as pálpebras ficam inchadas. Certo "peso" nas pálpebras pode ocorrer.
22
Em quanto tempo retorno à minha vida normal? Quais os cuidados pós-operatórios?
Em geral 7 dias após a cirurgia. Os cuidados iniciais estão mais relacionados com o repouso; evitar calor excessivo; evitar o sol; fazer compressas geladas. Maquiagem somente após a cicatrização (10 a 14 dias).
23
Quais os riscos dessa cirurgia? Posso ficar cego?
Como sempre enfatizamos, todo procedimento tem seus riscos. Inchaço demasiado e hematomas são os mais frequentes inconvenientes. Sensação de "olho seco", manchas vermelhas na conjuntiva (parte branca do olho) são menos frequentes, mas desagradáveis. Ectrópio (pálpebra evertida para fora) e mau posicionamento palpebral são raros e necessitam de cuidados especiais. Alterações na posição da pálpebra são as mais temidas e responsáveis pelo aspecto artificial de "olho operado" já relatadas. A medicina está em constante evolução e, felizmente, esses casos têm diminuído cada vez mais. Complicações mais sérias, como cegueira, já foram relatadas na literatura médica. Em geral estão relacionados a cirurgias maiores como a reconstrução de pálpebra ou em pessoas com doenças oculares e sistêmicas (cardiopatias, hipertensão não controlada, diabetes, etc). Ponto crucial nessa cirurgia, assim como nas outras, é realizá-la apenas quando o paciente goze de boa saúde e tenha condições clínicas mínimas associadas a bom preparo pré-operatório.
24
Tenho o "olho ressecado", pode piorar?
Todo paciente com sintomas de "olho seco" deve visitar o oftalmologista antes de operar as pálpebras. Após manipulação cirúrgica, as glândulas que produzem a lágrima podem ficar "preguiçosas" por certo período, piorando o desconforto. Nessa fase, colírios que lubrificam os olhos são muito úteis.
25
O que é cirurgia de OCIDENTALIZAÇÃO?
A pálpebra oriental é estruturalmente bem diferente da pálpebra ocidental. A espessura maior da pele e maior quantidade de gordura são as alterações mais frequentes. O músculo que levanta a pálpebra (músculo elevador da pálpebra) insere-se na pele, formando a característica "dobrinha" na pele, característica das pálpebras ocidentais. Cerca de metade dos orientais tem a inserção desse músculo muito baixa, não formando a tal "dobrinha". Apesar de marca registrada da etnia, não agrada a todos, pois referem ficar com "olhar menos desperto" ou "cara de sono", "pouco ativa". Pensando assim, é muito requisitada a cirurgia que ficou batizada como "ocidentalização", onde é artificialmente desenhada esta prega de pele. Ilustramos as diferenças entre as pálpebras.
26
Ouvi dizer que o laser de CO2 pode substituir essa cirurgia. É verdade?
Em alguns casos pode sim. Em pacientes com discreta flacidez na pálpebra inferior, associada a bolsas de gordura proeminentes, o laser de CO2 pode amenizar o problema, evitando a cirurgia. Porém, para atingir o mesmo resultado da cirurgia, a intensidade do laser deve ser "forte", resultando em inchaço e descamação da pele. Ou seja, as alterações e restrições ocasionadas por ambas as intervenções são similares. Converse com seu médico sobre esta possibilidade.
27
Afinal, vale à pena operar?
Desde que não esteja esperando por mudanças "milagrosas", mas para atenuar as marcas do tempo, vale à pena , sim. As cicatrizes são esteticamente aceitáveis e camufláveis nas dobras naturais das pálpebras. Você vai passar por diversas fases na recuperação e, por vezes, perceberá assimetrias, inchaço, manchas roxas e fios de sutura, todos em locais extremamente visíveis. Muitas vezes gera certa angústia e você deve estar preparada para isto. Consulte somente seu médico para "saber se tudo está indo bem". Comparações com casos de amigas apenas geram insegurança e ansiedade.
Dr. Tiago André Ribeiro
CRM 21.671 - Cirurgião Plástico
R. Dom pedro II - 2740 - Lago Municipal
Toledo - PR
Desenvolvido por Studio Midiamix Creative Web