Procedimentos Estéticos

Subcision

TRATAMENTO DE CELULITE
É unânime que o bumbum das brasileiras é um sucesso mundial. Mas será que você faz jus a essa fama? Corra para frente do espelho e veja se precisa colocar seu bumbum em tratamento.

Não é de hoje que o bumbum brasileiro atrai olhares (masculinos e femininos) dos estrangeiros e tornou-se referência nos consultórios médicos. Até mesmo a atriz Cameron Diaz já declarou inúmeras vezes que gostaria de ter um bumbum mais cheinho como o das brasileiras.

O cirurgião plástico norte-americano Brian Evans, um dos integrantes do programa Dr. 90210, ficou conhecido não só pelos pacientes famosos, mas por ter como assinatura o BrazilianButtAugmentation. Quando se pensa em bumbum bonito não tem como não associá-lo ao das mulheres brasileiras.

O nome da técnica Subcision é originado do inglês, Subcutaneous IncisionlessSurgery, que em tradução literal significa 'cirurgia subcutânea sem incisão'. Descrita em 1995 como uma nova alternativa cirúrgica para a correção de rugas e cicatrizes deprimidas da face, chegou ao Brasil dois anos depois e foi utilizada pela primeira vez para o tratamento da celulite.

SUBCISION E A CELULITE
Subcision é uma técnica cirúrgica usada para a correção de rugas e sulcos da face, cicatrizes deprimidas e outras alterações do relevo cutâneo, incluindo a celulite. Em tais condições, a pele encontra-se retraída por septos de fibrose subcutânea.

Antes do procedimento é preciso passar por uma avaliação clínica criteriosa onde é possível detectar condições que podem comprometer sua realização. É importante investigar distúrbios da coagulação, tabagismo, fatores nutricionais, infecção local e história de cicatrizes hipertróficas e/ou quelóides. Além disso, determinar o número de sessões necessárias para o tratamento, que vai variar de acordo com o tamanho, profundidade, localização do defeito e a tendência individual à formação de colágeno.

Com a técnica, as traves fibróticas subcutâneas são seccionadas para liberar a tração que elas exercem sobre a pele. No procedimento cirúrgico são também seccionados vasos sanguíneos, presentes junto aos septos, resultando na formação de hematomas. Esses hematomas estimulam a formação de novo tecido conjuntivo que vai preencher o local tratado e redistribuir a gordura.

O Subcision pode ser utilizado em conjunto com a lipoescultura, para o preenchimento cutâneo, corrigindo as depressões do relevo que aparecem após a lipoaspiração, nas cicatrizes deprimidas, nas áreas que sofreram trauma ou nas celulites. Contudo, essa técnica não é indicada para a correção da celulite de graus mais leves, como os graus I e II, nem para o tratamento de flacidez de pele ou gordura localizada. O procedimento é de pequeno porte, seguro e só pode ser realizado por médicos.

Dúvidas Frequentes

1
O procedimento é doloroso?
O procedimento é realizado com anestesia local em centro cirurgico apropriado. Bem toledo pela maioria das pacientes.
2
Posso pegar sol?
Ocorre formação de equimose (mancha roxa) no local da subcisão e o sol deve ser evitado até a cor da pele voltar ao normal, o que pode demorar de tres a seis meses.
3
Preciso fazer repouso?
As atividades físicas devem ser interrompidas na primeira semana após o procedimento no caso do tratamento da celulite. Mas a paciente não precisa se ausentar do trabalho ou de atividades sociais.
4
Quantas sessões são necessárias?
O número de sessões é definido em avaliação médica com intervalo de 30 a 45  dias entre cada procedimento.
5
Posso associar a subcisão com algum outro tratamento?
Sim. A subcisão deve ser associada ao preenchimento local com gordura ou acido hialuronico. Os preenchedores definitivos são proibidos por desencadearem reação de corpo estranho a longo prazo.
Dr. Tiago André Ribeiro
CRM 21.671 - Cirurgião Plástico
R. Dom pedro II - 2740 - Lago Municipal
Toledo - PR
Desenvolvido por Studio Midiamix Creative Web