Cirurgias Plásticas Combinadas. Qual o limite?

Quantas cirurgias podem ser associadas com segurança?
Quando avaliamos o risco cirúrgico, levamos em consideração diversas variáveis, como: risco do pacientes, tempo operatório, sangramento estimado, áreas operadas, logística de pós-operatório.
De nada adianta fazer muitas cirurgias para aproveitar a anestesia e a mesma recuperação, caso tenha complicações e o resultado seja comprometido por abertura de pontos, infecção ou cicatrizes ruins. As cirurgias mais fáceis de serem associadas, são aquelas em que se enquadram na mesma área cirúrgica ou nas quais o pos-operatório pode ser realizado na mesma posição, com por exemplo: lipoaspiração e abdominoplastia, mamoplastia e abdominoplastia, lifting facial e cirurgia das pálpebras ou nariz, prótese de mama de lipoaspiração.
Cirurgia plástica não é uma cirurgia de urgência e por isso, deve ser bem programada. E assim ter o melhor resultado possível e com máxima segurança.
A decisão de realizar uma cirurgia plástica é pessoal. Só você poderá definir se o procedimento alcançará as suas metas e se os riscos são aceitáveis.
Manter uma relação de confiança e proximidade com seu cirurgião plástico é fundamental para que você se sinta mais seguro.

COMENTE

Campos obrigatórios são marcados com *